Música da Semana: “Understanding a Car Crash”, Thursday

Presente no álbum “Full Collapse“, de 2001, da banda Thursday,Understanding a Car Crash” é uma típica música do estilo hardcore da banda: crua, energética e vibrante. Excelente fundo musical para exercícios físicos.

Anúncios

Dica de Filme: “Manchester à Beira-Mar”

Retirado do site Omelete (https://omelete.uol.com.br/filmes/manchester-by-the-sea/):

Depois da morte de seu irmão mais velho, Lee Chandler é forçado a voltar para casa para cuidar do seu sobrinho de 16 anos. Lá ele é obrigado a lidar com um passado trágico que o separou de sua família e do lugar onde nasceu e foi criado.


Excelente drama, sóbrio e sem apelo a clichês melancólicos. A fotografia cinzenta de grande parte do filme ajuda no clima.

Poema da Semana: “Fale Comigo”

Versão na Língua Inglesa

Fale comigo
Perdi minha crença
Mas, mesmo nas névoas do pecado e do ceticismo
Sei que posso ser resgatado
Minha fé é uma tênue linha muito esticada
que fica cada vez mais fraca
Mas que pode ser restaurada
Apenas fale comigo

Fale comigo
Porque tanto sofrimento?
O fardo torna-se mais pesado a cada dia
Não consigo entender a razão para tudo isso
Mas ainda posso acreditar em Ti
Apenas fale comigo

Fale comigo
Não exijo um sinal claro
Apenas um relance de Tua presença será suficiente
Não preciso de uma palavra inteira, somente uma letra
Talvez eu esteja caminhando através das mais obscuras regiões do conhecimento
Mas não posso Te negar
Não posso Te culpar por minha falta de fé,
por esse mundo injusto que construímos
Não é culpa Tua
Então, apenas fale comigo

©2004 Eduardo Magela Rodrigues

Dica de Álbum: “It All Starts From Pieces”, Distant Dream

Lançado em maio de 2017, “It All Starts From Pieces” é, para mim, a melhor surpresa musical do ano até o momento. Escrito pela banda Distant Dream, da Polônia, o álbum é totalmente instrumental e apresenta um rock progressivo muito bem arranjado, com belas passagens harmônicas e solos inspirados. Devido à alta qualidade do disco, fica até complicado escolher as melhores faixas, mas destaco “Sleeping Waves“, “Reverse” e “Cold Clouds“. Para os fãs de rock progressivo à procura de novos nomes, fica a dica!

Poema da Semana: “Tantas Vezes”

Versão na Língua Inglesa

Tantas vezes tive de ser mais forte do que realmente sou
e me ferir para não te machucar
Tantas vezes tive de ser mais sábio do que realmente sou
e me silenciar para não te quebrar por completo
Tantas vezes tive de ser quem eu não sou
e fingir para não destruir teus sonhos

Tantas vezes tive de desistir de meus próprios desejos
Poderias abrir mão dos teus algumas vezes?
Tantas vezes tive de esquecer que sou humano
Poderias ser algumas vezes?
Tantas vezes tive de ser teu último refúgio
Poderias ser o meu algumas vezes?

Tantas vezes estive lá por ti
Esteja aqui por mim pelo menos uma vez

©2007 Eduardo Magela Rodrigues

Dica de App: “Wifi Analyzer”

wifi-analyzer

Para quem trabalha com Tecnologia da Informação, principalmente na área de redes, o Wifi Analyzer é uma ferramenta muito útil. O app, bastante compacto, possui várias funcionalidades, tais como: gráfico com as redes disponíveis, um gráfico com a força do sinal das redes, pontos de acessos, entre outros. Muito bom!

O link para o aplicativo na Play Store é https://play.google.com/store/apps/details?id=com.farproc.wifi.analyzer&hl=pt

Poema da Semana: “Tempo”

Versão na Língua Inglesa

Procuramos respostas que ninguém possui
Falamos através do silêncio
Esperando por um momento que talvez não venha

Sorrimos quando todos choram
Avançamos em meio à tempestade
Procurando por um abrigo que talvez não exista

Apenas o tempo nos dirá se estamos certos

Caminhamos quando todos correm
Cruzamos terras desconhecidas
Tentamos reaver um momento que talvez não retorne

Acreditamos enquanto ninguém mais acredita
Talvez estejamos perdendo tempo
Alimentando um sonho que não se tornará real

Apenas o tempo nos curará se estivermos errados

©2005 Eduardo Magela Rodrigues

Música da Semana: “Bitter Sweet Symphony”, The Verve

Lançada no álbum “Urban Hymns“, de 1997, esta música foi uma das mais tocadas no final do século passado. Sem grandes arranjos e basicamente com a mesma melodia que se repete ao longo de toda a canção, “Bitter Sweet Symphony” tem uma letra bastante poderosa e é uma daquelas músicas que você começa a cantar sem ao menos perceber.