Dica de Filme: “Regras da Vida”

Retirado do site Adoro Cinema (http://www.adorocinema.com/filmes/filme-23319/):

Baseado no best-seller de John Irving, a história de Homer Wells (Tobey Maguire), um garoto sem parentes que passa a ter como mentor um médico de um orfanato, Dr. Wilbur Larch (Michael Caine). Larch ensina a Homer tudo o que sabe sobre medicina e a diferença entre certo e , mas nunca o ensinou as regras da vida propriamente ditas. Quando Homer sai para descobrir o mundo, ele aprende que ele é mais excitante do que jamais imaginara, especialmente quando se apaixona pela primeira vez. Entretanto, quando forçado a tomar decisões que irão influir para sempre em sua vida, percebe que no final das contas não pode fugir de seu passado.


Um excelente drama, com uma história envolvente.

Anúncios

Dica de Filme: “Manchester à Beira-Mar”

Retirado do site Omelete (https://omelete.uol.com.br/filmes/manchester-by-the-sea/):

Depois da morte de seu irmão mais velho, Lee Chandler é forçado a voltar para casa para cuidar do seu sobrinho de 16 anos. Lá ele é obrigado a lidar com um passado trágico que o separou de sua família e do lugar onde nasceu e foi criado.


Excelente drama, sóbrio e sem apelo a clichês melancólicos. A fotografia cinzenta de grande parte do filme ajuda no clima.

Dica de Filme: “Moonlight, Sob a Luz do Luar”


Retirado de Adoro Cinema (http://www.adorocinema.com/filmes/filme-242054/):

Três momentos da vida de Chiron, um jovem negro morador de uma comunidade pobre de Miami. Do bullying na infância, passando pela crise de identidade da adolescência e a tentação do universo do crime e das drogas, este é um poético estudo de personagem.

Um excelente drama, muito bem contado.

Dica de Filme: “Rogue One”

Confesso que fiquei um pouco ressabiado quando fiquei sabendo que um “spin-off” da franquia Star Wars seria lançado. Imaginei que seria apenas um filme caça-níqueis, mas, como fã deste universo, tinha de assistir. Confesso que me surpreendi com a qualidade do filme, principalmente com o roteiro que conseguiu preencher o vácuo de história que existia entre os episódios III e VI. A cena final de Darth Vader no longa-metragem é simplesmente espetacular. Contudo, recomendo o filme apenas para quem já assistiu os demais longas da franquia, para um melhor entendimento da história.

Dica de Filme: “A Luz Entre Oceanos”

Do site Guia da Semana:

Dirigido por Derek Cianfrance, de ‘Namorados Para Sempre’ e ‘O Lugar Onde Tudo Termina’, o longa baseado no bestseller homônimo de M.L. Stedman retrata a vida de um homem que trabalha em um farol e vive com sua esposa na região costeira da Austrália. Eles encontram um bebê à deriva, dentro de um barco, e decidem resgatar e cuidar da criança como se fosse seu filho. Além das dificuldades enfrentadas ao perder o primeiro filho, o filme apresenta as consequências diante da “adoção” de um bebê que as ondas do mar carregam até eles. Disponível em http://www.guiadasemana.com.br/cinema/sinopse/a-luz-entre-oceanos.

Um excelente filme, com uma fotografia magnífica e uma grande atuação de Michael Fassbender, um dos melhores atores da nova geração do cinema.

Dica de Filme: “O Leitor”

Sinopse retirada do site Adoro Cinema (http://www.adorocinema.com/filmes/filme-126664/):

Na Alemanha pós-2ª Guerra Mundial o adolescente Michael Berg (David Kross) se envolve, por acaso, com Hanna Schmitz (Kate Winslet), uma mulher que tem o dobro de sua idade. Apesar das diferenças de classe, os dois se apaixonam e vivem uma bonita história de amor. Até que um dia Hanna desaparece misteriosamente. Oito anos se passam e Berg, então um interessado estudante de Direito, se surpreende ao reencontrar seu passado de adolescente quando acompanhava um polêmico julgamento por crimes de guerra cometidos pelos nazistas.

Um excelente filme, com um final comovente.

Dica de Filme: “Circle”

Cinquenta pessoas acordam um recinto escuro, dispostas ao redor de um dome negro circundado por setas que apontam para cada um dos indivíduos. Cada pessoa está restrita a um pequeno círculo vermelho desenhado no chão, sendo imediatamente morta caso ultrapasse os limites do mesmo. A cada dois minutos, um dos integrantes é morto. Após descobrirem que a próxima pessoa é ser morta pode ser escolhida por uma votação, é iniciada uma batalha psicológica e retórica pela sobrevivência. O filme estabelece uma interessante discussão já abordada por algumas dinâmicas psicológicas: quem merece viver e quem merece morrer em uma situação extrema?

Dica de Filme: “Solaris”

Retirado do site “Adoro Cinema“:

Chris Kelvin (George Clooney) é um psicólogo que ainda sofre a perda de seu grande amor, Rheya (Natascha McElhone), alimentando um sentimento de culpa pelo ocorrido. Kelvin é convocado para investigar o estranho comportamento dos integrantes de uma estação espacial que orbita o misterioso planeta Solaris, que perdeu contato com a Terra. Inicialmente relutante, Kelvin decide partir após ver um comunicado de Gilbarian (Ulrich Tukur), seu grande amigo pessoal, solicitando sua ajuda na estação Prometheus por razões que não quer explicar. Ao chegar na estação orbital Kelvin tem uma dupla surpresa: Gilbarian se suicidou e os outros dois cientistas apresentam sintomas de stress extremo e paranóia, resultado dos exames que realizaram no planeta. É quando algo inusitado ocorre na vida de Kelvin e ele reencontra, bem à sua frente, sua amada Rheya.

Dica de Filme: “Sentidos do Amor”

Minha mãe costuma me dizer que existem certas coisas que a gente só se lembra que existem quando elas faltam. Um clássico exemplo é a energia elétrica. Neste filme de 2011, isso é explorado através de uma pandemia que primeiramente faz que com as pessoas perdam o sentido do paladar e, depois, da audição. Assistindo ao filme dá para perceber como, na maioria das vezes, por causa da correria – ou mesmo por nossa insensibilidade – deixamos de saborear (literalmente) os pequenos prazeres diários. No filme, a pandemia é pano de fundo para o romance entre o chef de cozinha Michael (Ewan McGregor) e cientista Susan (Eva Green). Um pouco drama, um pouco romance, um pouco ficção científica, “Sentidos do Amor” é um ótimo filme, que nos ajuda a valorizar mais as coisas rotineiras.