Dica de Série: “Electric Dreams”

electric-dreams

Electric Dreams é uma antologia de ficção científica baseada na obra do escritor Philip K. Dick. Apesar da inevitável comparação com Black Mirror, esta série tem como característica principal o foco nas personagens, colocando a visão distópica da tecnologia em segundo plano. Para quem é fã do escritor ou do filme “Blade Runner“, é uma excelente pedida.

Anúncios

Dica de Série: “Friends”

friends

Exibida entre 1994 e 2004, “Friends” foi – por um longo tempo – a série mais famosa do mundo. O sitcom retratava a rotina de um grupo de amigos que vivia no bairro de Greenwich Village, na ilha de Manhattan, na cidade de Nova York. Produzidas em tempos pré-Netflix, a série ainda obtém altos níveis de audiência com suas reprises. Caracterizada pelo humor inteligente e sem apelações à vulgaridade, é uma excelente pedida para quem busca uma série de comédia de fácil digestão, especialmente para aqueles que nasceram antes da década de 1990.

Dica de Série: “Game of Thrones”

Certamente a série mais badalada de nossa contemporaneidade, “Game of Thrones” impressiona pela produção impecável e grandiosa. Com uma trama baseada – de certo modo, levemente – na obra ainda inacabada de George R. R. Martin, a produção da HBO é uma versão mais violenta e menos ingênua de “Senhor dos Anéis”. Com cenas fortes e efeitos visuais bastante realistas, é uma excelente opção para quem gosta do gênero fantasia medieval.

Dica de Série: “Uma Família da Pesada”

family guy

Criado em 1999 por Seth MacFarlane, “Uma família da pesada” mostra o cotidiano da família Griffin. Repleto de humor ácido, sarcasmo e piadas que muitas vezes beiram os limites do politicamente aceitável, o seriado é um de meus favoritos, principalmente pelas inúmeras referências à cultura pop através das diversas cenas incidentais que ocorrem em cada episódio. O desenho é repleto de bons personagens, mas o meu favorito é o caçula da família, Stewie Griffin.

Dica de Série: “American Dad”

american_dad

No ar desde 2005, “American Dad” retrata a vida de Stan Smith, um agente da CIA que tenta encontrar o equilíbrio entre a vida profissional e a pessoal, que inclui a esposa, os filhos, um peixe dourado com o cérebro de um esquiador olímpico da Alemanha Oriental e um alienígena fugitivo da Área 51. Tendo entre seus criadores Seth McFarlane – responsável pela série “Uma Família da Pesada” -, a série prima pelo humor ácido e pelas críticas ao american way of life.

Dica de Série: “The Big Bang Theory”

the_big_bang_theory

Esta série já é sucesso mundial e provavelmente a mais famosa entre o público geek. Misturando humor negro, ciência e inúmeras referências a obras ligadas ao universo nerd, “The Big Bang Theory” é uma prova de que é possível fazer uma série engraçada sem recorrer ao humor chulo. Destaque também para o elenco, encabeçado por Jim Parson no papel do impagável Sheldon Cooper.

Dica de Série: “The Last Kingdom”

the_last_kingdom

Baseada na obra “As Crônicas Saxônicas”, de Bernard Cornwell, “The Last Kingdom” narra a história de Uthred of Bebbanburg, filho de um nobre senhor do norte das ilhas britânicas que é raptado e criado pelos vikings. Enquanto Uthred alterna lados entre britânicos e dinamarqueses, desenrolam-se as batalhas e acordos políticos que dariam forma ao que hoje é o Reino Unido. Para quem já leu os livros, certamente vai achar que a série anda depressa demais, mostrando muito pouco de Ragnar Lothbrokson e omitindo alguns personagens interessantes, como Steapa Sneotor. De qualquer maneira, para os fãs de Cornwell é um deleite ver sua obra ganhar vida.

Dica de Série: “The IT Crowd”

the_it_crowd

A partir de uma reportagem da Folha de São Paulo, descobri esta série britânica, produzida pelo canal Channel 4. Vencedor dos prêmios BAFTA e Emmy Internacional de melhor sitcom, a série mostra a rotina dos funcionários do Departamento de Tecnologia da Informação das Indústrias Reynholm: o desorganizado Roy (Chris O’Dowd), a leiga em tecnologia Jen (Katherine Parkinson) e o impagável Moss (Richard Ayoade). Empregando um humor bem diferente – até mesmo pelo fato de ser produzida na Inglaterra – de séries do gênero como “The Big Bang Theory” e “Silicon Valley“, “The IT Crowd” é uma excelente pedida para os fãs de tecnologia. A abertura da série, no estilo gráfico de 8 bits, é uma das mais criativas que já vi.

Dica de Série: “Mr. Robot”

mr_robot

Lançada em 2015, a série “Mr. Robot” narra a história de Elliot Alderson (interpretado pelo excelente Rami Malek em uma das mais felizes escolhas de casting dos últimos anos), um programador de uma firma de segurança digital que usa suas habilidades para ser um “hacker justiceiro” à noite. Elliot, portador de sérios problemas de convicência social, é contatado por Mr. Robot (brilhantemente interpretado por Christian Slater), o líder de um grupo de hacker ativistas, e se vê diante de um dilema. A série me impressionou com um dos melhores episódios de abertura que já assisti e também pela intensa atuação de Malek ao longo da primeira temporada. Apesar de ser fortemente indicada para fãs de tecnologia, “Mr. Robot” também é uma boa dica para fãs de drama e suspense.

Dica de Série: “Black Mirror”

Black Mirror“, do canal inglês Channel 4, é uma das séries mais criativas que já assisti. Feitas de episódios que, até onde pude perceber, são independentes entre si, a produção britãnica aborda o uso da tecnologia de maneira sombria e inquietante. Além de explorar possíveis efeitos adversos dos recursos tecnológicos, outro elemento interessante da série é o modo como os acontecimentos se desenrolam: a narrativa é quase sempre frenética, a linearidade temporal às vezes é quebrada e nem tudo o que acontece na tela é claro, exigindo do expectador um pouco mais de atenção.

Até o momento, a série teve 2 temporadas com 3 episódios cada, mais um episódio especial intitulado “White Christmas”. A terceira temporada terá seis episódios e será lançada no dia 21 de outubro de 2016.

Vale cada minuto.