Dica de Álbum: “The Final Cut”, Pink Floyd

the-final-cut

Décimo segundo álbum do Pink Floyd, “The Final Cut” foi lançado em março de 1983. O disco é último com Roger Waters e foi marcado por grande tensão entre os integrantes da banda, além de não contar com o tecladista Richard Wright. Tecnicamente, trata-se de um álbum conceitual escrito inteiramente por Waters e que discorre sobre a Guerra das Malvinas e a II Guerra Mundial. Com letras carregadas de críticas políticas e sociais, o disco é – em termos sonoros – mais melancólico e sombrio que o lendário “The Wall”. Destaco as faixas “Your Possible Pasts”, “The Gunner’s Dream” e “Two Suns in the Sunset”. Indicado para momentos de maior instropecção.

Anúncios

Música da Semana: “Amused to Death”, Roger Waters

Contida no álbum homônimo lançado em 1992, “Amused to Death” é uma crítica ao consumismo e a vida moderna. A letra ácida e as camadas sonoras criadas por Waters mostram que o fundador do Pink Floyd é, sem dúvida, um dos compositores mais criativos da história do rock progressivo.

Dica de Álbum: “Animals”, Pink Floyd

pink_floyd_animals

Lançado em janeiro de 1977, Animals é o décimo álbum de estúdio da banda inglesa de rock progressivo Pink Floyd. Com sua icônica capa com um porco voador, Animals é, na minha opinião, o melhor álbum do Floyd. O disco é um concept album baseado no livro “A Revolução dos Bichos”, de George Orwell, em que equipara os humanos a cada um dos três animais do livro: os cães são usados para representarem os homens da lei; os porcos os políticos corruptos e moralistas; e as ovelhas, que sem pensamento próprio, cegamente seguem um líder. É difícil escolher a melhor faixa do álbum, mas um de meus momentos favoritos é o fantástico solo que encerra a música número 4, Pigs (Three Different Ones).

Música da Semana: “Your Possible Pasts”, Pink Floyd

Parte do álbum “The Final Cut“, lançado em 1983 e último do Floyd com o baixista e fundador Roger Waters, “Your Possible Pasts” tem um dos solos de guitarras mais intensos e dramáticos que já ouvi. Seguindo o conceito do álbum, a faixa tem um tom melancólico e uma letra com forte apelo político.

Abaixo segue versão da faixa pela banda Anathema:

Música da Semana: “Home”, Roger Waters

Integrante do álbum “Radio K.A.O.S“, o segundo álbum solo de Roger Waters, “Home” é uma das minhas favoritas do ex-membro do Pink Floyd pelos belos vocais e pelas trilhas de percussão ao longo da faixa. O álbum merece ser escutado na íntegra e mostra, mais uma vez, a criatividade psicodélica de Waters, numa faceta um pouco menos melancólica do que o normal.